Nasce uma mãe, nasce uma culpa

A frase mais clichê que ouvimos durante uma gestação é “nasce uma mãe, nasce uma culpa”, esse é um sentimento compartilhados por muitas mães e vamos entender mais sobre essa culpa que aflige a maternidade.

Principais causas da culpa materna 

Desde o momento que você descobre que será mãe, além da super novidade que muda a sua vida vem também muitos palpites e especulações. A sociedade muitas vezes impõe padrões e expectativas irrealistas sobre a maternidade.

As mães são retratadas e cobradas para serem perfeitas, o que pode gerar uma pressão enorme para corresponder a essas expectativas. Esse sentimento cria ou acende questões mais profundas do ser, podendo desencadear a ansiedade materna.

Outra causa que contribui para esse sentimento de culpa são as redes sociais, gerando comparações com outras mães. Muitas mães tomadas pelo sentimento não se atentam que as postagens mostram apenas momentos perfeitos e felizes, o que na maioria das vezes não condiz com a realidade.

O trabalho fora de casa também pode ser um fator de culpa, pois muitas mães se sentem culpadas por não passarem tempo suficiente com os filhos e são cobradas por isso.

O contraponto é aquelas que decidem ficar e são julgadas por não contribuírem financeiramente.

Essas dualidades sempre vão existir, a sociedade e a tecnologia trazem a tona ainda mais essas situações, e as mães precisam de ajudar para se sentirem livre de julgamentos e pressões sociais.

Além disso, cada decisão é muitas vezes pesada contra uma infinidade de opiniões e conselhos, muitas vezes conflitantes, decidir sobre amamentação, educação, disciplina, e cuidados gerais podem gerar insegurança e culpa.

(Designed by Freepik)

(Designed by Freepik)

Consequências 

A culpa pode trazer varias consequências negativas para as mães, dentre elas:

Estresse, ansiedade, baixa autoestima, prejuízo nas relações, afetando a saúde mental. O simples fato de não conseguir corresponder a expectativa do outro pode minar a autoestima e a confiança na própria capacidade de ser mãe.

A culpa pode afetar ainda as relações familiares e conjugais, criando tensões e ressentimentos.

Como lidar com a culpa materna

Seja gentil consigo mesma, cuidar de si é essencial.  Outra dica importante é reconhecer que mães nãos são perfeitas e cometem erros, uma autoanalise de vida trará um regresso significativo para a mãe entender quem ela é e seu espaço no mundo.

Conversar com outras mães que já passaram pela experiência e vivenciaram a maternidade anteriormente pode ajudar, elas possivelmente passaram por situações como estas e podem lhe dar bons conselhos.

Alinhas as expectativas também pode ajudar a reduzir a culpa. Não aceite pessoas que não fazem parte de seu ciclo familiar dar palpites ou quererem interferir na sua forma de agir.

Cada pessoa passou por uma processo educacional no qual a levou ter certas atitudes e pensamentos, dessa forma se una a pessoas que se pareçam com você ou que possuam uma certa consideração.

Não foque em seus erros, em vez disso, busque refletir sobre as vitórias e os momentos positivos. Comemorar pequenas conquistas pode melhorar a autoestima e a satisfação.

Caso se sinta perdida, busque o conhecimento, com isso você se sentirá mais segura e tranquila para lhe dar com a situações da maternidade. Pesquisas sobre desenvolvimento infantil e práticas parentais pode ajudar a tomar decisões mais informadas e sentir-se mais confiante nas escolhas feitas.

Leia também: Como lhe dar com conflitos familiares.

Post Comment