A nova moeda digital brasileira, Drex

Drex (Digital Real Eletrônica, o X segundo os criadores traz a alusão a conexão) segundo a CBDC (Moeda Digital do Banco Central), 1 real equivale a 1 Drex.

A moeda digital brasileira, Drex, tem como objetivo governamental digitalizar todas a operações cambiais, ou seja, substituir completamente moeda física pela moeda digital.

O Drex funciona como uma moeda digitalizada em que todas as suas transações e operações ficam no registro da plataforma do governo central. Diferentemente do Blockchain (registro em rede, descentralizada que é a essência das criptomoedas como o Bitcoin e Ethereum).

 

Mais o que é blockchain?

Blockchain é uma tecnologia de registro distribuído visando criar um registro seguro e imutável de transações. Funciona como um livro razão digital compartilhado e descentralizado, onde as transações são agrupadas em blocos e encadeadas uns aos outros de forma cronológica.

A característica fundamental do blockchain é a descentralização. Em vez de confiar em uma única entidade para manter e validar o registro de transações, como um banco ou uma autoridade central, o blockchain é mantido por uma rede de computadores, cada um possuindo uma cópia do livro razão completo. Isso torna o sistema resistente a adulterações, já que qualquer tentativa de alterar um bloco requereria a modificação de todas as cópias em toda a rede, o que é extremamente difícil de realizar.

Além disso, as transações registradas em um blockchain são geralmente transparentes e auditáveis, pois qualquer pessoa pode inspecionar o histórico completo de transações. Isso oferece uma maior confiança e segurança em comparação com os sistemas tradicionais de registro.

Moeda descentralizada

Uma moeda descentralizada é aquela que não é controlada por uma autoridade central, como um governo ou instituição financeira.

Em vez disso, é mantida e gerenciada por uma rede de computadores distribuída, muitas vezes chamada de blockchain. No contexto das criptomoedas, como o bitcoin e o Ethereum, a descentralização é um dos princípios fundamentais. Isso significa que não há uma única entidade controlando a emissão, a distribuição ou as transações da moeda.

Em vez disso, essas atividades são realizadas pelos participantes da rede de forma coletiva e descentralizada, o que pode oferecer maior segurança, transparência e resistência à censura.

“O Drex vai permitir que vários tipos de transações financeiras seguras com ativos digitais e contratos inteligentes estejam à sua disposição. Esses serviços financeiros inteligentes serão liquidados pelos bancos dentro da Plataforma Drex do Banco Central (BC), que é um ambiente em desenvolvimento utilizando a tecnologia de registro distribuído (em inglês Distributed Ledger Technology – DLT).”  Banco Central Brasileiro.

 

 

Pros da moeda digital – Drex

O governo teria um controle melhor, facilidades de contratos inteligentes, ou seja, em caso de compra e venda, carro e  imóvel, teriam mais segurança entre transações, pois o governo teria o rastro da saída e da aquisição de propriedade automatizado.

Em geral, segurança contra fraudes, golpes e rastreio de contas em que haja operações ilegais.

Contras da moeda digital – Drex

O controle total do governo, se tornando capaz de controlar absolutamente tudo que se faça, poderá bloquear contas, fiscalizar o que o cidadão opera, perda de liberdade completa.

Descontos dos impostos imediatos, por consequência da moeda digital o governo pode rastrear e controlar tudo.

 O que pode acontecer com a implantação do Drex?

Com o governo cada vez mais atuante perante a população, com o Drex, a vantagem que a moeda digital brasileira pode causar em relação ao maleficio que um governo apropriador de recursos é ínfima.

O poder do governo em expropriar os recursos, por ter acesso a todo tipo de câmbio, bloqueio de transações e até envolvimento do que você consumirá, como regulação no tipo de produto ao qual o cidadão tenha que consumir.

Situação alarmante é o controle nas mãos do governo, que vem se mostrando a anos incompetente na gerência dos gastos públicos, poderá ainda mais taxar e interferir diretamente nas contas dos contribuinte pagadores de impostos.

 

Leia também: Entenda sobre a cibersegurança.

Post Comment