Mitos da gravidez

As mamães de plantão, principalmente de primeira viagem é comum terem dúvidas relacionadas a gravidez. Muitos mitos pairam durante a gestação e vamos descobrir quais são.

(foto reprodução)

Mitos da gravidez

Comer por dois, quem nunca ouviu essa expressão? É uma frase muito comum que escutamos desde sempre e podemos afirmar que é um mito.

É verdade que o bebê tem necessidades nutricionais durante a gravidez, porém, não significa que as mulheres grávidas devam literalmente comer o dobro. O correto para mamãe é ter uma alimentação balanceada e saudável, e esse exagero durante a fase gestacional pode levar ao ganho excessivo de peso, o que pode ser prejudicial tanto para a mãe quanto para o bebê.

Outro mito disseminado é que a mulher grávida não pode fazer exercícios físicos. Muito pelo contrário, o exercício regular é benéfico durante a gravidez, o que não exclui a aprovação do seu médico.

Cada gestação é única, então com a devida aprovação médica você poderá treinar desde o primeiro trimestre da gravidez. Exercícios como caminhadas, musculação e pilates podem ajudar a manter a forma física, aliviar o estresse e preparar o corpo para o parto.

O formato da barriga indica se é menino ou menina, sabemos que a definição do sexo do bebê é determinada pelo genitor. Algumas características podem indicar ou gerar palpites, mas nunca será uma definição absoluta, é um mito.

Não há evidências científicas que comprovem que a forma do ventre possa prever o sexo do bebê.

Sexo durante a gravidez constitui outra grande dúvida entre as gestantes. Durante a gravidez é comum o medo de se relacionar com seu parceiro, muitos desses medos vem do psicológico materno e paterno.

Surge o medo de machucar o bebê e alguns pais acham que é uma prática libidinosa imoral, sendo que o sexo não é contraindicado na gestação. Porém existem casos que por ordem médica é suspenso o ato, por isso desde que esteja apto não se prenda a amarras psicológicas

O sexo durante a gravidez é seguro e até mesmo saudável, além de ajudar na manutenção da intimidade do casal. 

Um outro mito bastante enraizado é de que mulheres com idade avançada não podem ter filhos, ledo engano. Embora a fertilidade possa diminuir com a idade, muitas mulheres engravidam com sucesso após os 35 anos, graças aos avanços na medicina reprodutiva.

O alerta que surge é apenas de que a mulher em idade mais avançada precisará ter um monitoramento médico mais cuidadoso, para se resguardar de uma possível complicação caso seja diagnosticada.

Esses são apenas alguns exemplos de mitos comuns relacionados à gravidez. Existem vários outros, o importante é  que as mulheres grávidas estejam sempre bem informadas e assistidas por seus médicos de confiança.

 

 

Post Comment