Idolatria no futebol

O Futebol no brasil é apaixonante, o pai desde cedo já compra a camisa para o filho e faz questão que ele torça pelo seu time. A criança já cresce seguindo os caminhos do pai, indo para o estádio, torcendo e amando seu time, e para o pai, não há orgulho maior.

Quem lê esse relato sabe que é muito comum na cultura das famílias brasileiras, porém não enxergam o quanto maléfico é essa cultura. Não apenas essa, mas qualquer outra que te faça idolatrar algo ou alguma coisa.

A que ponto é benéfico ser idolatra? E levar seu filho (seu bem precioso) a cometer o mesmo erro. O nome disso é cultura. Nossa sociedade acostumou-se a achar certas práticas como normais, principalmente no futebol.

O que é a idolatria?

É a prática de venerar ou adorar ídolos, que podem ser objetos, pessoas ou até mesmo conceitos. Historicamente, era comum em muitas culturas antigas adorar estátuas, imagens ou outros símbolos que representavam deuses, espíritos ou entidades divinas.

Na contemporaneidade, a idolatria pode se manifestar de várias formas, desde a adoração de celebridades até a obsessão por determinadas ideias, marcas ou até mesmo por nós mesmos.

Em muitos casos, a idolatria pode envolver uma devoção excessiva ou irracional, levando as pessoas a atribuírem características sobre-humanas aos seus objetos de adoração e a se dedicarem a eles de maneira desproporcional em relação a outras áreas da vida.

(imagem ilustrativa)

Veja mais sobre a idolatria.

Por que a idolatria é ruim?

A idolatria pode ter consequências negativas, como a perda de perspectiva sobre valores mais importantes, gerar dependência emocional ou até mesmo ocasionar comportamentos extremos, como fanatismo ou culto às personalidades.

Práticas muito comuns entre os governos e líderes para tirar o foco dos problemas que enfrentamos, e que muitas vezes queremos esquecê-los. Porém trás consequências danosas a nossa vida.

A idolatria trás diversos malefícios as vidas da pessoas, como o descolamento da realidade, valorização do supérfluo e muitas vezes com o intuito de fugir da realidade para ter um afago mental.

E por que a idolatria no futebol?

Toda idolatria é ruim, porém no futebol é a maior causa na população brasileira. Uma gama da sociedade vive pelo futebol, seus calendários são as datas dos jogos do seu time e seu emocional é influenciado pela vitória ou derrota da sua paixão.

Mundial do Corinthians, torcedor de baixa renda, vendendo seu carro ou bens para ir para um jogo. Lapidando anos de trabalho para conseguir um bem para destruí-lo por causa de “apenas um jogo”.

Esse exemplo, esclarece a verdadeira expressão “do pão e circo”, sendo colocado em prática. O “pão e circo” é uma expressão que remonta à Roma Antiga, e descreve uma estratégia política utilizada pelos governantes romanos para manter o controle e a estabilidade social através da distribuição de comida (o “pão”) e da organização de eventos de entretenimento (os “circo” ou jogos).

A ideia por trás dessa estratégia era que, ao garantir comida suficiente para a população e proporcionar entretenimento gratuito ou acessível, os líderes políticos poderiam distrair as massas das questões políticas e sociais mais importantes.

Ao manter o povo ocupado e satisfeito com suas necessidades básicas atendidas, os governantes poderiam evitar revoltas ou protestos que ameaçassem sua autoridade.

O futebol no Brasil, assim como qualquer outro assunto (BBB, programas de TVs e etc.), são exemplos de como as distrações se tornam parte de um contexto escravizador.

Se o fanatismo fosse em menor escala poderíamos ter um governo mais bem administrado, com um país prósperos nas mãos da população brasileira.

 

Leia também: Os bons conselhos do Rei Salomão.

Post Comment